Mercado

Em 13/11/2017 | 15:30h

Adianta recebe aporte de R$ 5 milhões da Osher Tech

Adianta recebe aporte de R$ 5 milhões da Osher Tech


A Adianta, fintech da área de antecipação de recebíveis e inteligência de crédito, anuncia que obteve um aporte série A no valor de R$ 5 milhões da Osher Tech, divisão de investimentos em fintechs da Osher Investimentos e Participações, investidora especializada em crédito e com forte atuação no mercado de FIDCs – Fundos de Investimento em Direitos Creditórios, somando-se à Yellow Ventures como sócia da empresa. Na ativa desde março deste ano, a Adianta tem foco em PMEs e oferece ao mercado um serviço totalmente digital, em que a inteligência de crédito é feita internamente e a análise de risco é personalizada para cada operação.

Com tecnologia proprietária baseada em machine learning e big data, a startup também teve acesso a todo o banco de dados da investidora, com mais de 1,6 milhão de notas fiscais, e informações estratégicas para análise de crédito, como históricos, score e processos. O aporte de inteligência acelerou em pelo menos dois anos a estruturação do motor de decisão da Adianta ao permitir a identificação de pontos fundamentais para a modelagem adequada do modelo de negócio, como fraudes e formas de combatê-las, além de reduzir os custos e o tempo da curva de aprendizado.

“No setor de fintechs é a primeira vez que vemos um player estabelecido apoiar um player do futuro, com transferência efetiva de inteligência para que cresça rapidamente e se torne líder de mercado. É um casamento perfeito entre um player tradicional e o novo mundo de crédito viabilizado pelas fintechs”, assinala Marco Rennó, sócio da Osher. “O acesso a dados é uma das maiores dores das startups e a cooperação com a Osher está sendo fundamental para acelerar esta curva de aprendizagem. Estamos conseguindo entender as experiências do mundo físico, trazê-las para o digital e melhorá-las”, explica Marco Camhaji, CEO da Adianta.

Diferenciais para um mercado promissor A Adianta foi fundada pelos executivos André Buchaim e Lucas Mattos, que trouxeram para o time os sócios Marco Camhaji, Luiz Carneiro e Ronaldo Picinini. Com uma proposta inovadora, totalmente online e que tira o foco do cliente para analisar o crédito por operação, o modelo encontrou na crise uma oportunidade.

O cenário econômico desfavorável e os possíveis riscos fizeram com que as pequenas e médias empresas passassem a ter mais dificuldade para acessar capital, enfrentando altas taxas de bancos e factorings tradicionais. O alvo da Adianta são empresas com faturamento anual entre R$ 2 milhões e R$ 50 milhões.

“Quando fazemos a análise por operação e não por cliente, estamos proporcionando uma situação mais justa para o pequeno e médio empresário. Estamos trazendo inteligência e automação para o ciclo de concessão de crédito, cruzando e analisando centenas de dados para tomada de decisão. As PMEs geralmente não têm acesso a crédito competitivo, mas essas empresas podem vender para companhias com bom histórico de pagamentos que deveriam ter patamares de risco diferentes. Ao analisarmos cedente, sacado e aspectos específicos de cada operação, conseguimos otimizar o processo de definição das taxas e garantir o acesso a crédito”, analisa Camhaji.

O modelo da Adianta tem a seu favor o evoluído sistema fiscal brasileiro, que permite checar com facilidade a autenticidade de notas na Receita Federal, além de sofisticada análise antifraude própria para garantir a segurança da operação online.

Segundo Camhaji, o uso de dados de bureaus tradicionais, como Serasa, possui relevância dentro da plataforma, e quando agregados com os modelos internos da Osher e a inteligência desenvolvida pela Adianta, resulta em uma plataforma robusta, que se utiliza do machine learning para incorporar detalhes de cada transação.

Atualmente a startup opera como correspondente bancário e possui 150 clientes ativos. Em sua fase inicial, já descontou mais de cinco mil notas. “Conseguimos, por exemplo, estabelecer relações de essencialidade entre fornecedores e compradores e isso nos ajuda a oferecer taxas cada vez melhores a um baixo risco. Com o investimento da Osher esperamos alcançar, até junho do ano que vem, R$ 50 milhões em valor de títulos antecipados”, finaliza Camhaji.

Comentários

Para comentar é preciso se identificar:
esqueci a senha | cadastre-se já!

Ainda não há comentários sobre este post.

Ou identifique-se abaixo, no Facebook.
 

Mais Lidas

Mercado 22/01/2013 17:40h

Microsoft pode investir US$3 bi para fechar capital da Dell

A Microsoft estuda investir entre US$1 a US$3 bilhões para o fechamento de capital da fabricante Dell, de acordo com o

Negócios 30/01/2013 15:24h

TIM e Itaú se unem para pagamentos móveis

A TIM informou nesta quarta (30) que está iniciando testes em parceria com o Banco Itaú para a implementação de uma

Telecom 16/01/2013 16:48h

Telefônica Vivo sofre instabilidade de telefonia móvel em SP, SC, PR e RS

A Telefônica Vivo comunicou através de uma nota nesta quarta (16) que o serviço de telefonia móvel da companhia pass

RSS Enviar por email Twitter Facebook

© 2013 Corpbusiness Ltda. Todos os direitos reservados
Agencia Pulse